14.4.09

consideração


ou maneiras de amar...

realmente não dá prá saber se "tudo volta a ser como antes" depois de uma grande paixão ou fulgaz paixonite...
não dá pra saber se o que sentimos é temporário...
sabemos que tudo é temporário mais pode durar "uma vida inteira"...
por mais paradoxal que isso possa parecer...
penso que se pode escolher estar com duas ou mais pessoas por essas pessoas te fazerem bem de maneiras diferentes...
penso que esse "ou isso ou aquilo" é uma tirania da nossa cultura...
existem harmonias possíveis... que para serem conquistadas dão bastante trabalho...
precisam de muito amor, respeito, liberdade... e consideração

palavras carentes de sentido para a "sociedade dos infelizes anônimos"...
mas, viver dá trabalho e também muito prazer...

"eu não te basto, você não me completa... mas é lindo o gesto de se oferecer..."

eu acredito nisso, sendo assim é o que me guia...

sei lá, fazendo uma ilustração meio "esdrúxula"... moro no litoral...mas também tenho casa na montanha e no sertão...
qual delas é a "minha casa"...

em mim a resposta é simples... vem fácil, sem confusão... é a do litoral... foi a que comprei primeiro... a partir dela pude fazer planos... adquirir as outras...


consideração... é o meu critério...


quero amar com tudo... quero me reapaixonar sempre pela mesma pessoa, pelo mesmo amor, pelo mesmo e doce/azedo cotidiano...
tipo assim " o que vc significa na minha história, para mim... o que acontece em meu corpo quando nosso olhar se encontra... o que acontece em nossos corpos quando se tocam"

é desse amor que falo, é esse amor que quero...

que passa pelo meu corpo como onda de prazer acima de qualquer dissonância...

dentro do olho do furacão...

é muito subjetivo, mas eu sinto assim...


(pena ainda não ter encontrado alguém para compartilhar dessa aventura subjetiva de amor)


incrível... tenho lágrima nos olhos...
sinto um nó na garganta...
me sinto só...
mas sou minha.

quanto mais conseguimos nos sentir, entender nossa maneira de ser e estar no mundo, mais ficamos por dentro de nossas possibilidades de amar

amem amar de amor ( a redundância é fundamental nesse caso!)

3 comentários:

Rubens Barbosa disse...

Já li esse post três vezes e nessas três vezes me causou a mesma sensção...
Amo nossa energia, amo você ser quem é, amo amar você...
Num vou falar mais por que se não vai parecer uma música do Daniel!
=*

NI disse...

agora em especial meus olhos querem chorar a alegria de ser sua amiga...
amo amar você de amor, com todas as redundâncias possíveis...

Ni disse...

conversa que tive com uma amiga sobre monogamia ...

Seguidores

quem sou eu?

Minha foto
as definições, as conceituações, me entram, como se diz, por um ouvido e saem pelo outro... sou.