8.5.10

aflição

escrever com prazo é algo assim que me aflige...
fico solta no turbilhão das palavras que se me apresentam 
para dizer do indizível que se quer fazer comunicável...(?)
na rota de fuga... desesperada, corro para um livro da estante.
cilada!
abro a página e a outra diz de mim.
mágica se faz...
vou lendo as palavras que ganham sonoridade...
"corro perigo como toda pessoa que vive,
e a única coisa que me espera
é exatamente o inesperado..."
que o deus venha antes que seja tarde...
pois tenho um prazo!


"um mundo fantástico me rodeia e me é...sou uma fruta roida por um verme. e espero o apocalipse orgásmico...sou em transe. que febre: não consigo parar de viver."

Um comentário:

ed soares disse...

compartilhado

Seguidores

quem sou eu?

Minha foto
as definições, as conceituações, me entram, como se diz, por um ouvido e saem pelo outro... sou.